Um sinal de esperança


Há dias assim, em que o melhor acontece, em que somos surpreendidos pela positiva. Ontem ao fim da tarde, enquanto esperava pelo autocarro numa paragem, chegou um rapaz invisual que perguntou se já tinha passado a camioneta para Mira. Prontamente, uma jovem respondeu que, desde que estava ali, não tinha passado. Passado pouco tempo, chegou o autocarro em que essa jovem ia embarcar, mas antes olhou para quem estava e lembrou-nos que ajudássemos o rapaz! Como é bom sentir que há alguém que se preocupa com o outro! Ganhei o dia! Parou o primeiro autocarro e o motorista disse bem alto: «Este é o autocarro número tal que vai para tal sítio!» O rapaz agradece. Param mais dois ou três autocarros e acontece o mesmo! Nem sei expressar o que senti. De facto, alguma coisa se passa. Sobretudo, a mudança de postura dos motoristas dos SMTUC (Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra). Não poderia ser um mero acaso. Por fim, chegou a camioneta com destino a Mira. Quase toda gente disse que ela estava a chegar… O motorista, logo que se apercebeu de que o rapaz era invisual, levantou-se imediatamente, acomodou-o e só depois lhe cobrou o bilhete. Os outros passageiros aguardaram com serenidade. Tenho andado pouco de autocarro e não era esta a imagem que eu tinha. Fiquei emocionada. Afinal, nem tudo é mau. Ganhei mesmo o dia!

Albertina Costa

Deixe um comentário