Livro: «Porque Deixei de Falar com Brancos sobre Raça»

Acabei de ler este livro, cuja autora é a jornalista britânica Reni Eddo-Lodge, negra, filha de mãe nigeriana. Considero-o de especial importância pela inquietude que avivou em mim, mulher branca, portuguesa. Fala-se nele da história do Reino Unido no que diz respeito às relações coloniais, ao racismo que as impregnou. Mas fala-se também do passado recente e do tempo presente e do racismo estrutural que a autora quer denunciar. Com muitos dados históricos, demográficos, estatísticos; com relatos de incidentes, com citações de políticos e de outros intervenientes destacados; com referências a leis e às políticas sociais que demonstram a persistência do racismo negado naquela sociedade.
A autora vai também referindo a situação em outos países, nos seus traços comuns.
Se olharmos com olhos de ver, também em Portugal se verifica esse racismo estrutural no qual todos participamos, seja qual for a nossa posição individual no sistema social em que vivemos. E que está bem para além do preconceito racial e vai muito mais fundo do que nos damos conta.
Recomendo este livro, em particular, no contexto do projecto Paz em Movimento (PeM), porque nunca poderemos esperar a paz se não assumirmos as raízes dos conflitos que a perturbam. E termino, citando Bertold Brecht: «Do rio que tudo arrasta se diz que é violento. Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem.»                                                                                                          
Teresa Patrício

Markus Spiske (Unsplash)

Deixe um comentário